pixel
pixel
pixel
BUSCAR
O que é o Plano

Histórico

 

O Modelo Institucional do Setor Elétrico Brasileiro, implantado após a Constituição de 1988, provocou profundas mudanças no funcionamento dos diversos agentes setoriais. Em especial, a partir de 2004, quando as melhorias e o aperfeiçoamento introduzidos no marco legal regulatório propiciaram as condições de retomada do planejamento de longo prazo e criaram as condições para investimentos em novos projetos de energia (geração e transmissão).

 

O Novo Modelo estimula a competição entre os agentes setoriais, exigindo eficiência na gestão dos custos operacionais, otimização do planejamento e execução orçamentária e, principalmente, uma engenharia financeira bem articulada com as oportunidades do mercado. Estes últimos aspectos passaram a ser determinantes, em muitos casos, na competitividade dos investidores.

 

Os estudos e discussões entre técnicos da Eletrobrás e do MME, realizados durante 2006 e 2007, identificaram a necessidade de buscar a transformação  e o fortalecimento do Sistema Eletrobrás, tanto por meio de iniciativas de caráter gerencial e institucional, a serem implementadas no âmbito das empresas do Sistema, quanto por outras de cunho estrutural e regulatório, a serem abordadas diretamente pelo Governo.

 

Concluiu-se, então, ser fundamental que a Eletrobrás adote um novo posicionamento estratégico que incorpore as melhores práticas de gestão de negócios de energia, a exemplo das melhores empresas do setor, nacionais e internacionais, o que demanda mudanças profundas e urgentes, sob pena de comprometimento da própria existência da Eletrobrás e de suas empresas.

 

Neste sentido, em fevereiro de 2008, o MME definiu quatro grandes diretrizes que visam alcançar a agilidade e a eficiência necessárias para que o Sistema Eletrobrás cumpra seu papel institucional e aproveite todas as oportunidades apresentadas pelo mercado. São elas: 

   

·          Aperfeiçoamento da governança corporativa,

·          Reorientação dos negócios de distribuição,

·          Reformulação institucional da holding e

·          Reorganização do modelo de gestão empresarial.

 

 

Visão Geral

 

O fortalecimento e a transformação empresarial pretendidos e delineados pelo governo federal, seu principal acionista, levaram a Eletrobrás a buscar uma nova plataforma estratégica sob o ponto de vista institucional, organizacional e mercadológico. Este efetivo reposicionamento contempla quatro diretrizes, também chamadas de Vetores de Atuação:

 

 

                                                               

 

Com a posse da nova diretoria da Eletrobrás, em março de 2008, iniciou-se um amplo processo de reorganização e reposicionamento da Empresa na área da infraestrutura energética, consubstanciado no Plano de Transformação e Fortalecimento do Sistema Eletrobrás (PTSE).

 

A organização do Plano é resultado de um trabalho que vem sendo desenvolvido desde maio de 2008, quando os primeiros rumos foram traçados pela Diretoria Executiva da Eletrobrás e os dirigentes das empresas do Sistema.

 

O PTSE  é constituído por um conjunto de 41 projetos (ou ações) distribuídos nos quatro vetores de atuação definidos pelo MME. Veja abaixo:

 

        

    

 

Objetivos do PTSE

A instituição do PTSE, dentre outras soluções, tem como objetivo implementar uma nova visão de futuro, alinhada ao novo ambiente institucional do setor elétrico brasileiro, com foco na eficiência empresarial para obter melhores resultados para as diversas partes interessadas (stakeholders): governo, clientes, acionistas, público interno e parceiros estratégicos, entre outros.

 

A implementação dos projetos que integram o PTSE pretende reinventar a forma como executamos e gerimos os negócios nas empresas do Sistema Eletrobrás, para que, por meio da Integração, Competitividade e Rentabilidade, possamos contribuir com sustentatibilidade para o crescimento da oferta de energia e o desenvolvimento social e econômico do Brasil.

                

 

Para atingir estes objetivos será avaliado o melhor modelo institucional para a Eletrobrás e suas empresas, buscando a eliminação de barreiras empresariais e legais para uma atuação competitiva e rentável. Projetos serão implementados para dotar o Sistema Eletrobrás de processos e capacitações adequados para um novo cenário onde o estabelecimento de parcerias para a realização de empreendimentos é um dos fatores relevantes.

 

O primeiro passo nessa direção já foi dado em abril de 2008, com a aprovação da Lei 11.651, que, considerada por muitos a refundação da Eletrobrás, consente que a empresa estabeleça parcerias antes não permitidas.

 

 

Temas de trabalho

 

A pirâmide abaixo retrata o inter-relacionamento das ações que integram o Plano de Transformação do Sistema Eletrobrás. Essas ações estão agrupadas por temas de trabalho e organizadas dentro dos vetores de atuação definidos pelo MME.

 

                               

 



Durante a execução do Plano, o fluxo de informações entre os temas de trabalho / ações (projetos) se orienta do alto da pirâmide em direção à base e desta ao pico, sempre em ciclos contínuos.

No início da execução do PTSE as iniciativas dos projetos são baseadas nas diretrizes e estratégias já existentes (definidas pelo MME e Eletrobrás). Com o desenvolvimento e implementação do Planejamento Estratégico  e da Reestruturação Societária do Sistema Eletrobrás ocorrerão os ajustes necesários em todos os temas / ações provocando readequações em processos e atividades de negócio. (
os gráficos acima também estão no Folder, dentro da seção
Documentos)

Imagem para contabilização de acessos a páginas
pixel
Copyright ® Eletrobras, 2010Política de Privacidade
Imagem para contabilização de acessos a páginas