pixel
 
pixel
pixel
cadastro | dúvidas | fale conosco | links | mapa do site  
pixel
pixel
Busca:
pixel
pixel
pixel
pixel

Áreas Temáticas

Resultados do Procel

Selo Procel Edificações

Pesquisa de Posse e Hábitos

Potencial de EE para Indústria

Eficiência nas escolas

Aquecimento solar de água

Dicas
  Você está em: Procel Info »  Notícias e Reportagens »  Notícias
Notícias
voltar

07.11.16
|
Unidades de saúde terão nova matriz energética até 2018
Fonte: Agência Saúde - 04.11.2016
Distrito Federal - A matriz energética dos 16 hospitais da rede pública de saúde do Distrito Federal será completamente renovada até o fim de 2018 com novas tecnologias. O objetivo da mudança é adequar o sistema dos hospitais aos modelos já existentes de energia limpa, como o fotovoltaico, que usa radiação solar.

Atualmente, cerca de 60% dos hospitais da rede pública do DF consomem energia por meio de caldeiras movidas a óleo diesel. Ao todo, são queimadas, por ano, 2.340 toneladas de óleo. O anúncio da modernização foi feito nesta sexta-feira (4), durante o 1º Fórum de Eficiência Energética da Rede Hospitalar do DF.

No evento, estiveram presentes os secretários de Saúde, Humberto Fonseca, o de Meio Ambiente, André Lima, além do diretor executivo do Fundo de Saúde, Arthur Lima e o diretor administrativo da Região Oeste de Saúde, José Maria Filho, como também outros diretores das demais unidades de saúde da rede e representantes de empresas que atuam no ramo energético.

Na ocasião, o secretário de Saúde destacou que, por ano, a pasta gasta o montante de R$ 22 milhões de reais com energia. "Hoje, não só pelo gasto com energia elétrica, pelo parque elétrico ser obsoleto e da utilização de caldeiras, nós temos muita dificuldade para conseguir entregar o serviço de saúde, porque trata-se de algo que é completamente interligado, onde cada elo é importante e, se um deles se quebra, isso gera uma reação em cadeia que leva a não prestação do serviço ao final", acrescentou.

Humberto ressaltou que o foco é mudar completamente a forma de se fazer a estrutura da saúde na capital.

PROJETO - A implementação de energia limpa nas unidades de saúde será iniciada por meio de uma parceria entre a Secretaria de Saúde e a de Meio Ambiente. Para isso, foi formado um grupo de trabalho que recebeu o nome de "Brasília Solar". A mudança dos sistemas energéticos dos hospitais da rede será realizada em três etapas que devem ser concluídas até dezembro de 2018.

A primeira etapa consiste na elaboração do projeto que deverá ser feita até o final deste mês. Para a segunda etapa, a sociedade será ouvida e haverá a contratação de consultoria técnica para que seja decidido qual o tipo de energia mais indicada e a viabilidade de implementação. Por último, a terceira etapa é composta pela contratação do projeto básico, de obras e de serviços. Nesta fase final, o critério de escolha será o que trouxer maior retorno econômico.

O diretor executivo do Fundo de Saúde, Arthur Lima, conta que a pasta gasta, atualmente, R$ 12 milhões de reais com as caldeiras. "Iremos remodelar o sistema de 16 hospitais para garantir a redução de gastos com energia devido à mudança do insumo energético, investimentos em maquinário e desenvolvimento sustentável", completou.

Esta notícia não é de autoria do Procel Info, sendo assim, os créditos e responsabilidades sobre o seu conteúdo são do veículo original, exceto no caso de notícias que tenham necessidade de transcrição ou tradução, visto que se trata de uma versão resumida pelo Procel Info. Para acessar a notícia em seu veículo original, clique aqui.
  
Veja aqui a lista completa
Imagem para contabilização de acessos a páginas
Envie a um amigo
Imprimir
pixel
Imagem para contabilização de acessos a páginas