pixel
 
pixel
pixel
cadastro | dúvidas | fale conosco | links | mapa do site  
pixel
pixel
Busca:
pixel
pixel
pixel
pixel

Áreas Temáticas

Resultados do Procel

Selo Procel Edificações

Pesquisa de Posse e Hábitos

Potencial de EE para Indústria

Eficiência nas escolas

Aquecimento solar de água

Dicas
  Você está em: Procel Info »  Notícias e Reportagens »  Notícias
Notícias
voltar

26.10.17
|
RGE distribui mais de seis mil lâmpadas em 13 municípios das Missões
Fonte: Procel Info - 26.10.2017
São Nicolau, 25 de outubro de 2017 – As lâmpadas com tecnologia LED vão, aos poucos, fazendo parte do cenário das residências e estabelecimentos comerciais brasileiros. Através do seu Programa de Eficiente Energética (PEE), a Rio Grande Energia (RGE) tem colaborado com seus clientes para que, cada vez mais, essas lâmpadas sejam usadas. Só neste ano, a RGE distribuiu mais de seis mil lâmpadas de LED a 13 municípios da Região das Missões, no Noroeste gaúcho, entre eles São Nicolau, Cerro Largo, Eugênio de Castro e Catuípe. O investimento total nessas ações chega a R$ 194,2 mil na região.

O propósito da RGE é substituir lâmpadas menos eficientes, como as fluorescentes, pelas de LED, que possuem vida útil de cerca de 25 mil horas, ou seja, duram mais de dois anos se ficarem ligadas de maneira ininterrupta. Além disso, são até 90% mais econômicas que as antigas. Nas entregas nas Missões, 1.516 clientes foram beneficiados atingindo, no total, cerca de seis mil pessoas.

Quando os clientes adotam as lâmpadas de LED, uma considerável economia na conta de energia poderá ser sentida. Na soma dos 13 municípios das Missões que receberam a ação do PEE, 307,2 MWh/ano podem ser economizados, o que serve para abastecer 1.530 residências por um ano. No caso de São Nicolau, onde 1.840 lâmpadas de LED foram distribuídas, a energia economizada abasteceria 465 residências por um período de 12 meses.

Segundo Odair Deters, Analista de Eficiência Energética da RGE, é importante que gradativamente as lâmpadas mais antigas sejam substituídas pelas que contenham tecnologia LED. Isso gera economia para o cliente e também é ecologicamente melhor. “O objetivo da RGE é agir junto às comunidades para que esse processo de substituição das lâmpadas realmente ocorra. Nós distribuímos quatro lâmpadas por cliente. A ideia é que, se ele tiver mais pontos de energia na casa, o que geralmente ocorre, ele se motive a trocar as demais lâmpadas”, ressalta Deters.

A substituição das lâmpadas incandescentes e fluorescentes pelas de LED também é importante quando levamos em consideração o aquecimento do ambiente. As incandescentes aquecem muito, enquanto as de LED são frias. Isso se reflete, por exemplo, numa temperatura ambiente mais estável, o que permite uma menor utilização do ventilador e ar condicionado.

A RGE, além de doar as lâmpadas de LED, também recolhe as antigas e as descarta da maneira adequada. Durante as visitas, as famílias também recebem materiais explicativos sobre o tema Eficiência Energética e dicas sobre como utilizar a energia elétrica de forma mais adequada.

A RGE investiu R$ 16,2 milhões em ações de eficiência em 2016 nos municípios de sua área de concessão. O valor é 43,3% superior ao aplicado em 2015. As iniciativas proporcionaram uma economia de 5.982 MWh/ano no consumo de energia elétrica. O total economizado é capaz de abastecer 2.770 residências durante 12 meses. O consumo inteligente de energia faz bem para o bolso e também para o meio ambiente porque evita a emissão de 13,38 toneladas de CO2 na atmosfera.

Sobre o Programa de Eficiência Energética

O projeto faz parte do Programa de Eficiência Energética da Rio Grande Energia (PEE - RGE), existente há 16 anos e elaborado de acordo com as regulamentações do Programa de Eficiência Energética da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL).

O PEE-RGE tem como objetivo combater o desperdício de energia elétrica, a partir de ações como a substituição de equipamentos ineficientes, a doação de lâmpadas, a adequação da entrada de energia de consumidores irregulares, além de diversos outros atos. Com um investimento de mais de R$ 162 milhões em 86 projetos realizados, o resultado foi de uma demanda evitada de 84.783 kW e de energia conservada de 286.013 GWh/ano, desde 2001.

Dicas de consumo consciente

Além da adoção das lâmpadas de LED, outros hábitos no dia a dia podem se refletir em um melhor consumo de energia elétrica e, consequentemente, uma tarifa menor. A RGE elenca algumas dicas:

- Nos dias quentes, colocar o chuveiro na posição "verão" (o consumo será cerca de 30% menor). Em algumas cidades, é possível até desligar o chuveiro;
- Limpar periodicamente os orifícios de saída de água do chuveiro;
- Tomar banhos mais rápidos e desligar a torneira ao se ensaboar;
- Nunca reaproveitar uma resistência queimada. Isso provoca o aumento do consumo e coloca em risco a segurança do usuário;
- Uma boa opção também são os aquecedores solares para água, que cada vez mais possuem preços atrativos e demandam baixa manutenção;
- Instalar a geladeira em local bem ventilado, desencostada de paredes ou móveis, longe de raios solares e fontes de calor, como fogões e estufas;
- Nunca utilizar a parte traseira da geladeira para secar panos, roupas ou tênis;
- Nunca colocar alimentos quentes na geladeira;
- Não forrar as prateleiras da geladeira (a falta de ar circulando entre as prateleiras exige mais consumo de eletricidade);
- Não deixar a porta da geladeira aberta por muito tempo e não se esquecer de manter as borrachas de vedação da porta em bom estado. Um bom teste é colocar uma folha de papel, fechar a porta da geladeira e tentar retirá-la. Se a folha sair muito fácil, pode ser que a borracha já esteja precisando de manutenção;
- Apagar a luz ao sair de um ambiente;
- Não dormir com a televisão ligada;
- Não usar benjamins (item que serve para ligar vários aparelhos a uma só tomada e que leva a sobrecarrega);
- Acumular roupas para lavar e também para passar. O tempo para aquecer o ferro representa um consumo bem alto. É melhor que isso seja feito menos vezes;
- O ferro elétrico tem regulagem de temperatura. Procure separar as roupas por temperatura que serão passadas, assim pode tornar o uso mais econômico;
- Limpe o filtro da máquina de lavar com frequência;
- Sempre manter os ambientes bem arejados. Abrir cortinas e janelas ajuda na ventilação e reduz a necessidade de ar condicionado e ventiladores, além de manter o ar sempre renovado;
- Quando o uso do ar condicionado for inevitável, o ideal é utilizá-lo da melhor maneira possível, evitando a conexão por longos períodos. Na função “timer”, deixar durante a noite por volta dos 23º, que mantém o ar numa temperatura agradável e não provoca esforço demasiado nos equipamentos;
- Os equipamentos de ar condicionado também possuem selo PROCEL, e é interessante que isto seja observado na compra, sempre buscando aparelhos com selo;
- Manter os filtros do ar limpos também é uma ótima iniciativa de economia, pois assim o motor não se esforçará mais que o ideal.

Sobre a RGE

A Rio Grande Energia (RGE) é a distribuidora de energia elétrica da região norte-nordeste do Estado do Rio Grande do Sul. Originada do modelo de concessão pública para distribuição de energia elétrica em 21 de outubro de 1997, a empresa atende 255 municípios gaúchos, o que representa 54% do total de municípios do Estado.

A área de cobertura da RGE divide-se em duas grandes regionais: a Centro, com sede em Passo Fundo, e a Leste, com sede em Caxias do Sul. São 90.718 km² - 34% do território do Estado. Agrupadas, essas regiões apresentam um dos melhores índices sociais e econômicos do Brasil e também são as responsáveis pelo maior polo agrícola, pecuário, industrial e turístico do estado.

A RGE se orienta pela Gestão de Qualidade Total para atingir, cada vez mais, altos níveis de eficiência para seus consumidores, sendo parceira dos municípios gaúchos no desenvolvimento econômico do RS dentro de sua área de concessão. Desde 2006 a RGE passou a fazer parte integralmente do grupo CPFL Energia, o maior grupo privado do setor elétrico brasileiro.

Sobre a CPFL Energia

A CPFL Energia, há 104 anos no setor elétrico, atua nos segmentos de distribuição, geração, comercialização e serviços. Desde janeiro de 2017, o Grupo faz parte da State Grid, estatal chinesa que é a segunda maior organização empresarial do mundo e a maior companhia de energia elétrica, atendendo 88% do território chinês e com operações na Itália, Austrália, Portugal, Filipinas e Hong Kong.

Com 14,3% de participação, a CPFL Energia é líder no mercado de distribuição, totalizando mais de 9,1 milhões de clientes em 679 cidades, entre os estados de São Paulo, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Paraná. Na comercialização, é uma das líderes no mercado livre, com participação de mercado de 14,1% na venda para consumidores finais. É líder na comercialização de energia incentivada para clientes livres entre as comercializadoras.

Na geração, é a terceira maior agente privada do País, com um portfólio baseado em fontes limpas e renováveis, como grandes hidrelétricas, usinas eólicas, térmicas a biomassa, Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCH) e usina solar. Considerando a participação acionária na CPFL Renováveis, maior empresa de geração da América Latina a partir de fontes alternativas de energia, a capacidade instalada do Grupo CPFL alcançou 3.258 MW, no final do primeiro trimestre de 2017.

A CPFL Energia possui ações listadas no Novo Mercado da BM&FBovespa e ADR Nível III na NYSE, além de participar do Índice Dow Jones Sustainability Index Emerging Markets. Pelo 12º. ano consecutivo, as ações da companhia integram a carteira do Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da BM&FBovespa. O Grupo também ocupa posição de destaque em arte e cultura, entre os maiores investidores brasileiros, por meio do Instituto CPFL.

*Com informações de Sergio Stock
  
Veja aqui a lista completa
Imagem para contabilização de acessos a páginas
Envie a um amigo
Imprimir
pixel
Imagem para contabilização de acessos a páginas